Meus amigos e minhas amigas, venho até vocês para falar em nome da Ordem dos Músicos do Brasil, uma entidade que representa mais de 8 milhões de profissionais entre músicos e artistas da música.

Neste momento em que a liberdade de expressão artística está sendo usada para justificar visões deformadas, por pessoas que nem são artistas, agredindo a sociedade e a família brasileira, nós do Conselho Federal da nova OMB não podemos nos omitir.

Não será em nome do livre pensar que todo artista traz no seu trabalho, que aceitaremos fatos como o da exposição em Porto Alegre, com obras agressivas `a religiões ou da performance de abertura da exposição do MAM, em São Paulo, de infeliz mau gosto expondo crianças a situações constrangedoras.

Nós, artistas na área da música, respeitamos artistas de outras áreas, desde que estes também se pautem pelo respeito `as leis, `a sociedade e `a família brasileira, valores que defendemos.

Qualquer exagero, provocação ou mesmo atos agressivos aos valores religiosos e familiares como os citados, terão o nosso repúdio.

Nós, da nova Ordem dos Músicos do Brasil, acreditamos que a liberdade de expressão é uma conquista, desde que não queiram impor seus valores e atitudes `a sociedade, `a família brasileira.

Muito obrigado.

Gerson Tajes
Presidente Conselho Federal OMB